Mudar o regime Servir Portugal

Manuel Beninger

quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

Comemoração dos 500 Anos do Foral de Felgueiras

Por definição Foral é um documento jurídico ou carta régia aonde se encontram consignados os princípios orientadores a que uma comunidade está sujeita. Por isso mesmo, também carta de privilégio já que a localidade presenteada com tal documento passa a auferir de um estatuto privilegiado.
Era um diploma concedido pelo rei, por um senhorio secular ou eclesiástico que regulava a administração, a vida colectiva de uma terra e garantia aos moradores da mesma privilégios, exigindo em contrapartida algumas obrigações e tributos.
Nos forais encontramos diversos assuntos relativos à governação do concelho, da terra. Por exemplo: normas relativas ao serviço militar; coimas a aplicar por determinadas infracções, regras no uso dos terrenos comuns, meios para conservar a paz na povoação, como administrar a justiça, impostos a cobrar.
O Rei D. Manuel outorgou Foral (novo) à terra de Felgueiras em 15 de outubro de 1514. Foral novo porque surgiu no contexto de uma reforma que ficou conhecido por Leitura Nova.
Com o decorrer dos séculos e consequentes vicissitudes operadas na sociedade, uma reforma aos forais tornou-se premente, pois estes além de se terem tornado de difícil leitura, factor que se prestava a erros, também não contemplavam determinados tributos e aqueles que estavam contemplados encontravam-se obsoletos.
Esta reforma que já havia sido reclamada a D. Afonso V e a D. João II, só viria a encontrar na pessoa de D. Manuel o seu protagonista no ano de 1496. Esta viria a ser uma tarefa árdua e morosa já que implicou constituir uma comissão formada pelos doutores Rui Boto, João Façanha e Fernão de Pina. Exigiu, ainda, deslocações à província para se proceder à recolha dos respectivos forais e a inquéritos. Todo este processo de substituir os velhos por novos forais viria a demorar 25 anos, empresa grandiosa que ficará conhecida ao longo da história pelos forais novos.
Felgueiras pertence ao grupo de lugares que foram visitados por Fernão de Pina ou colaboradores para inquirir e apurar as obrigações contributivas dos moradores para com a Coroa e o seu Donatário.
Também Unhão, que foi concelho até 1836, teve foral outorgado pelo Rei D. Manuel em 20 de março de 1515.
Com o decorrer dos séculos os forais perderam a valor jurídico mas adquiriram valor histórico e cultural.

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Cristiano Ronaldo recebido por S.A.S. o príncipe Alberto de Mónaco

acima
No dia 28 de agosto, SAS o príncipe Alberto de Mónaco reuniu-se com Cristiano Ronaldo, que tinha sido eleito, na noite anterior, o melhor jogador da temporada 2013-2014 na UEFA, conquistando assim a Bola de Ouro e sucedendo a Franck Ribery.

A quem não se importar, pedimos para colocar like no link que se segue, sff:

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Rainha de Inglaterra e a Duquesa de Cambridge nos Simpsons

O artista italiano Alexsandro Palombo transformou Kate e Rainha de Inglaterra em personagens dos Simpsons.

domingo, 31 de Agosto de 2014

sábado, 30 de Agosto de 2014

Vandalizada a estátua de D. Afonso Henriques em Guimarães

ESPADA DA ESTÁTUA DE D. AFONSO HENRIQUES PARTIDA EM ACTO DE VANDALISMO
A estátua de D. Afonso Henriques foi vandalizada na última madrugada. Um grupo de jovens terá sido responsável pelo crime que causou danos e partiu a espada existente na representação do Primeiro Rei de Portugal.
A PSP de Guimarães terá sido alertada por moradores da ocorrência do acto de vandalismo alegadamente praticado por um grupo de jovens, tendo conseguido interceptar um deles na posse de uma parte da espada retirada da estátua de D. Afonso Henriques. 
Segundo o Vice-Presidente da Câmara de Guimarães, o incidente terá ocorrido cerca das 3h00. Amadeu Portilha adiantou que Autarquia já está a desenvolver diligências juntamente com a Direcção Regional de Cultura do Norte no sentido de proceder à reparação dos danos causados naquele monumento localizado em plena Colina Sagrada, um dos pontos turísticos de maior interesse em Guimarães. "É um acto de puro vandalismo", observou, sem conseguir adiantar quanto será concretizada a reparação daquele monumento. "A intervenção obriga a um trabalho especializado e vamos envidar esforços com a Direcção Regional de Cultura e com a Direcção do Paço dos Duques de Bragança para que a espada volte à forma original. A estátua de D. Afonso Henriques tem um grande simbolismo", declarou o responsável, lamentando o acto de vandalismo.
O jovem detido pela PSP deverá ser presente às autoridades judiciais na próxima semana.


A quem não se importar, pedimos para colocar like no link que se segue, sff:

Em Belém, o município de Lisboa quer destruir os Brasões… e, na Tapada das Necessidades, o que pretende com o seu abandono?

TAPADA DAS NECESSIDADES REGISTA DEGRADAÇÃO E ABANDONO
Câmara Municipal de Lisboa anunciou a realização de obras de requalificação em 2010 mas ainda não as efetuou
Equipamentos degradados e ao abandono, esculturas danificadas, vidros partidos, grafitis, arruamentos em mau estado, lixo e pessoas dormindo estendidas nos bancos do jardim fazem parte do cenário que a Tapada das Necessidades proporciona atualmente a quem visita este espaço magnífico de Lisboa.
Não obstante, à entrada do jardim, um enorme painel publicitário da Câmara Municipal de Lisboa que reflete idêntico estado de abandono e esquecimento, anuncia o início de “Obras de Conservação da Tapada das Necessidades” para abril de 2010 e a sua conclusão para agosto do mesmo ano.
Constituindo parte integrante do Palácio das Necessidades, o jardim vulgarmente designado por Tapada das Necessidades era o local predileto de muitos monarcas para a realização de piqueniques, de entre os quais avultava o rei D. João V.
Para além de constituir uma magnífica zona de lazer dos lisboetas, a Tapada das Necessidades constitui um património que deveria manter-se cuidado e preservado. Aguardemos que a autarquia lisboeta recorde que tinha planeado a sua requalificação e venha a concretizá-la!
Lisboa - Tapada Necessidades (52)Lisboa - Tapada Necessidades (47)Lisboa - Tapada Necessidades (43)Lisboa - Tapada Necessidades (22)Lisboa - Tapada Necessidades (12)Lisboa - Tapada Necessidades (11)Lisboa - Tapada Necessidades (18)

A quem não se importar, pedimos para colocar like no link que se segue, sff:

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Monárquicos Portugueses Reino Unido de ferias em Portugal

Monárquicos Portugueses Reino Unido de ferias em Portugal

A quem não se importar, pedimos para colocar like no link que se segue, sff:

Associação de Defesa do Património realiza acção na Praça do Império

Em causa está o estado de abandono em que se encontram os jardins históricos de Belém e a intenção do município lisboeta em retirar os brasões dos jardins da Praça do Império
A Associação de Defesa do Património de Lisboa levou hoje a efeito em Belém uma manifestação simbólica de a favor da preservação dos brasões no jardim da Praça do Império.
Munidos de ferramentas e outros utensílios de jardinagem, um grupo de pessoas procedeu à limpeza das ervas daninhas que cobriam por completo um dos símbolos existentes ali existentes, concretamente uma cruz da Ordem de Avis, a qual encontrava-se irreconhecível.
A ação que teve a cobertura jornalista de vários órgãos de comunicação social, foi dirigida pela Presidente da Associação de Defesa do Património de Lisboa, Drª Aline Beuvink, e contou com a presença nomeadamente do Presidente da Junta de Freguesia de Belém, Dr. Fernando Ribeiro Rosa, e do fadista Gonçalo da Câmara Pereira.
Na ocasião, foi salientado pelos promotores da iniciativa que esta ação visa simplesmente defender a História e o Património que nos foi legado, não devendo em circunstância alguma ser confundida com motivações de ordem ideológica, respeitando-se a opinião de todas as pessoas.
Esta constituiu a primeira manifestação de caráter cívico realizada em defesa deste património, prevendo-se que outras venham em breve a suceder-se promovidas por outras entidades ligadas à defesa do património cultural da nossa cidade.